top of page

Diabetes e Saúde Oral: uma relação bidirecional.

Atualizado: 21 de fev.

A Diabetes pode afetar a Saúde Oral. Mas o contrário também se verifica. Sendo ainda necessário ter um cuidado especial antes de procedimentos de Cirurgia Oral.


Diabetes e Saúde Oral: qual a relação?

 

Se sofre de diabetes, provavelmente já sabe que esta doença pode ter um impacto negativo na sua Saúde Oral. Mas sabia que o estado da sua Saúde Oral pode também ter influência no controlo da doença? Ou que existem cuidados específicos que deverão ser mantidos antes, por exemplo, de um procedimento cirúrgico? O Dr. Nuno Cintra, Cirurgião Oral e Diretor do Conselho Científico do Instituto Just-Smile, explica de que forma.


Como é que a diabetes afeta a Saúde Oral?

Vários estudos confirmam que existe uma maior prevalência de doenças que afetam os tecidos de suporte dos dentes em pessoas com Diabetes. Falamos de tecidos como as gengivas e o osso no qual os nossos dentes estão fixos. A prevalência destes problemas em pessoas com diabetes acontece porque quando os níveis de glicémia não estão controlados, verifica-se uma diminuição na capacidade de resposta às bactérias que invadem o tecido gengival.


Pessoas que sofrem de diabetes são consideradas de alto risco para problemas como a gengivite – uma fase inicial da doença das gengivas – ou a periodontite – doença gengival num estado avançado que afeta não só as gengivas, como provoca perda óssea. Por também provocar boca seca, a diabetes pode até levar a outras complicações como o aparecimento de aftas, úlceras e até mesmo candidíase - uma infeção provocada por um fungo.


Todas estas complicações fazem com que os doentes diabéticos tenham uma maior probabilidade de perder dentição quando comparados com pessoas que não têm esta doença. Podendo ainda encontrar uma maior dificuldade na substituição dos dentes perdidos: valores de glicémia não controlados afetam os tecidos ao nível vascular e dificultam a sua cicatrização, além de aumentar o risco de infeção. O que pode dificultar a colocação convencional de implantes dentários.


Felizmente, é possível controlar a doença com a ajuda de um Médico Endocrinologista. E, sob controlo, um doente diabético já conseguirá realizar tratamentos de Medicina Dentária sem complicações, podendo mesmo recorrer de forma segura à reabilitação oral com implantes.


Diabetes e Saúde Oral
 
Antes de proceder a qualquer tratamento de Medicina Dentária é fundamental que o Médico Dentista conheça o quadro clínico detalhado do paciente.

- Dr. Nuno Cintra, Presidente do Conselho Científico do Instituto Just-Smile


E como é que a Saúde Oral influencia a diabetes?

A relação da Saúde Oral com a doença da diabetes é uma relação bidirecional. Estudos mostram que uma infeção com uma componente inflamatória avançada pode afetar o controlo metabólico da diabetes.


Ainda não se conhecem com exatidão os processos biológicos que entram em ação, mas hoje é mesmo possível identificar uma ligação entre doentes diabéticos com periodontite e o agravamento de problemas renais, também consequentes da diabetes.


É por isso extremamente importante existir um acompanhamento não só de um Médico Endocrinologista como de um Médico Dentista, que poderá identificar quaisquer indícios de inflamações em boca e atuar antes que o problema evolua.


Diabetes e Saúde Oral

Como se podem evitar os problemas dentários associados à diabetes?

O mais importante passa por manter os níveis de glicémia sob controlo. Algo que se consegue com uma dieta adequada e com a toma correta das terapêuticas prescritas pelo Médico Endocrinologista assistente. Os doentes diabéticos devem ainda visitar o seu Médico Dentista com frequência. Habitualmente, deverão dirigir-se a uma consulta de Medicina Dentária, pelo menos, a cada 6 meses.

Quem sofre de diabetes deve informar o seu Médico Dentista sobre o seu historial médico completo não omitindo qualquer medicação que esteja a fazer.


Algo que é válido para qualquer pessoa com uma doença crónica: antes de proceder a qualquer tratamento de Medicina Dentária é fundamental que o Médico Dentista conheça o quadro clínico detalhado do paciente.


Devido a todas as complicações inerentes à doença, um doente diabético deve procurar agir ao nível da prevenção dos problemas de saúde oral. É fundamental que os seus cuidados de higiene oral não sejam descurados. Se verificar alguma alteração na cor das suas gengivas ou se apresentar algum sangramento durante a escovagem, o doente diabético deverá consultar o seu Médico Dentista assim que possível.

Desta forma, irá evitar situações extremas como a perda dentária e a necessidade de reabilitações mais complexas.


Em Cirurgia Oral, é necessário ter cuidados específicos no tratamento de doentes diabéticos?

Sim. O melhor horário para a realização de uma Cirurgia Oral ou um procedimento dentário mais complexo é durante a manhã, em que a insulina atinge seu nível máximo de secreção e os níveis endógenos de corticosteroides estão mais elevados. Este quadro permite uma maior tolerância do doente ao aumento da adrenalina e da glicémia, que resultam em situações de ansiedade. O paciente deve alimentar-se normalmente antes da intervenção e verificar os seus níveis de glicémia.


Nos quadros de diabetes descompensado, tendem a ocorrer complicações que dificultam os procedimentos terapêuticos, tais como dor e infeções, tornando necessário o adiamento das intervenções, até que o quadro metabólico do doente estabilize.


Mesmo no doente compensado, a ansiedade e o medo devem ser controlados, de forma a evitar a liberação de adrenalina e, por conseguinte, o aumento da glicémia. Para isso, o paciente deve ser bem preparado e elucidado sobre todos os passos do seu tratamento.


E durante os procedimentos?

Hoje em dia, com a introdução dos medidores cutâneos de glicose intersticial que são colocados na parte posterior do braço, o doente deixou de ter de se picar várias vezes ao dia para saber os seus níveis de glicose. O que permite ter uma noção exata dos valores no momento, uma noção dos níveis de glicose nas últimas horas e qual a tendência de evolução.


Assim, conseguimos fazer um controlo mais rigoroso do estado do paciente, sem lhe provocar desconforto, e durante um procedimento cirúrgico ou dentário. A leitura da glicémia faz-se por aproximação do medidor ao sensor, prevenindo situações de hipoglicemia durante uma intervenção.


É fundamental que as intervenções sejam realizadas de acordo com as particularidades do caso e do doente, proporcionando tranquilidade e bem-estar durante o procedimento.



Diabetes e Saúde Oral


Se sofre de diabetes, saiba que este problema não é uma contraindicação absoluta à colocação de implantes dentários. Sendo fundamental, perante casos de perda dentária, os Pacientes procurarem soluções de substituição dos dentes perdidos, de forma a não perderem a função mastigatória.


Lembre-se de que um dos maiores fatores que ajudam a controlar a doença é uma alimentação adequada. Procure consultar Médicos Dentistas e Cirurgiões Orais experientes, fale-lhes sobre o seu historial clínico e encontre o plano de tratamento mais ajustado ao seu caso específico.

コメント


bottom of page